quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Outro email recebido hehehe

Depilação (versão masculina)

Estava eu assistindo tv numa tarde de domingo, naquele horário em que não se pode inventar nada o que fazer, pois no outro dia é segunda-feira, quando minha esposa deitou ao meu lado e ficou brincando com minhas "partes". Após alguns minutos ela veio com a seguinte idéia:
_ Por que não depilamos seus ovinhos, assim eu poderia fazer "outras coisas" com eles.
Aquela frase foi igual um sino na minha cabeça. Por alguns segundos fiquei imaginando o que seriam "outras coisas". Respondi que não, que doeria coisa e tal, mas ela veio com argumentos sobre as novas técnicas de depilação e eu não tive mais como negar. Concordei. Ela me pediu que ficasse pelado enquanto buscaria os equipamentos necessários para tal feito. Fiquei olhando para TV, porém minha mente estava vagando pelas novas sensações que só acordei quando escutei o beep do microondas.
Ela voltou ao quarto com um pote de cera, uma espátula e alguns pedaços de plástico. Achei meio estranho aqueles equipamentos, mas ela estava com um ar de "dona da situação" que deixaria qualquer médico urologista sentindo-se como residente. Fiquei tranqüilo e autorizei o restante do processo. Pediu para que eu ficasse numa posição de quase-frango-assado e liberasse o aceso a zona do agrião. Pegou meus ovinhos como quem pega duas bolinhas de porcelana e começou a passar cera morna.
Achei aquela sensação maravilhosa! ! O Sr. Pinto já estava todo "pimpão" como quem diz:
"Oba!!! Sou o próximo da fila"!! Pelo início, fiquei imaginando quais seriam as "outras coisas" que viriam. Após estarem completamente besuntados de cera, ela embrulhou ambos no plástico com tanto cuidado que eu achei que iria levá-los para viajem. Fiquei imaginando onde ela teria aprendido essa técnica de prazer: Na Thailândia, na China ou pela Internet mesmo. Porém, alguns segundos depois ela esticou o saquinho para um lado e deu um puxão repentino.
Todas as novas sensações foram trocadas por um sonoro PUTAQUEOPARIU quase falado letra por letra. Olhei para o plástico para ver se o couro do meu saco não tinha ficado grudado na cera. Ela disse que ainda restaram alguns pelinhos, e que precisava passar de novo. Respondi prontamente:
_ Se depender de mim eles vão ficar aí para a eternidade!!
Segurei o Dr. Esquerdo e o Dr. Direito em minhas respectivas mãos, como quem segura os últimos ovos da mais bela ave amazônica em extinção, e fui para o banheiro. Sentia o coração bater nos ovos. Abri o chuveiro e foi a primeira vez que eu molho o saco antes de molhar a cabeça.
Passei alguns minutos só deixando a água escorrer pelo meu corpo. Saí do banho, mas nesses momentos de dor qualquer homem vira um bebezinho novo: faz merda atrás de merda.
Peguei meu gel pós barba com camomila "que acalma a pele", enchi as mãos e passei nos ovos. Foi como se tivesse passado molho de pimenta. Sentei na privada, peguei a toalha de rosto e fiquei abanando os ovos como quem abana um boxeador no 10° round. Olhei para meu pinto. Ele era tão alegrinho minutos atrás, estava tão pequeno que mais parecia que eu tinha saído de uma piscina 5 graus abaixo de zero.
Nesse momento minha esposa bate na porta do banheiro e perguntou o que estava acontecendo. Aquela voz antes aveludada ficou igual um carrasco mandando eu entregar o presidente da revolução.
Saí do banheiro e voltei para o quarto. Ela estava argumentado que os pelos tinham saído pelas raízes, que demorariam voltar a nascer.
_ "Pela espessura da pele do meu saco, meus netos irão nascer sem pelos nos ovos", respondi.
Ela pediu para olhar como estavam. Eu falei para olhar com meio metro de distância e sem tocar em nada!!
Vesti a camiseta e fui dormir (somente de camiseta). Naquele momento sexo para mim seria somente para perpetuar a espécie humana.
No outro dia pela manhã fui me arrumar para ir trabalhar. Os ovos estavam mais calmos, porém mais vermelhos que tomates maduros. Foi estranho sentir o vento bater em lugares nunca antes visitados. Tentei colocar a cueca, mas nada feito. Procurei alguma cueca de veludo e nada. Vesti a calça mais folgada que achei no armário e fui trabalhar sem cueca mesmo.
Entrei na minha seção andando igual um cowboy cagado. Falei bom dia para todos, mas sem olhar nos olhos. E passei o dia inteiro trabalhando em pé com receio de encostar os tomates maduros em qualquer superfície.
Resultado, certas coisas devem ser feitas somente pelas mulheres.
Não adianta tentar misturar os universos masculino e feminino.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Email muito engraçado que recebi:

Depilação Maldita

"Tenta sim. Vai ficar lindo."
Foi assim que decidi, por livre e espontânea pressão de amigas, me render à depilação na virilha. Falaram que eu ia me sentir dez quilos mais leve .

Mas acho que pentelho não pesa tanto assim. Disseram que meu namorado ia amar, que eu nunca mais ia querer outra coisa. Eu imaginava que ia doer, porque elas ao menos me avisaram que isso aconteceria. Mas não esperava que por trás disso, e bota por trás nisso, havia toda uma indústria pornô-ginecológica-estética.

- Oi, queria marcar depilação com a Penélope.
- Vai depilar o quê?
- Virilha.
- Normal ou cavada?

Parei aí. Eu lá sabia o que seria uma virilha cavada. Mas já que era pra fazer, quis fazer direito.
- Cavada mesmo.
- Amanhã, às... Deixa eu ver...13h?
- Ok. Marcado.

Chegou o dia em que perderia dez quilos. Almocei coisas leves, porque sabia lá o que me esperava, coloquei roupas bonitas, assim, pra ficar chique. Escolhi uma calcinha apresentável. E lá fui. Assim que cheguei, Penélope estava esperando. Moça alta, mulata, bonitona. Oba, vou ficar que nem ela, legal. Pediu que eu a seguisse até o local onde o ritual seria realizado.
Saímos da sala de espera e logo entrei num longo corredor. De um lado a parede e do outro, várias cortinas brancas. Por trás delas ouvia gemidos, gritos, conversas. Uma mistura de Calígula com O Albergue. Já senti um frio na barriga ali mesmo, sem desabotoar nem um botão. Eis que chegamos ao nosso cantinho: uma maca, cercada de cortinas.
- Querida, pode deitar.
Tirei a calça e, timidamente, fiquei lá estirada de calcinha na maca. Mas a Penélope mal olhou pra mim. Virou de costas e ficou de frente pra uma mesinha. Ali estavam os aparelhos de tortura. Vi coisas estranhas. Uma panela, uma máquina de cortar cabelo, uma pinça. Meu Deus, era O Albergue mesmo. De repente ela vem com um barbante na mão. Fingi que era natural e
sabia o que ela faria com aquilo, mas fiquei surpresa quando ela passou a cordinha pelas laterais da calcinha e a amarrou bem forte.

- Quer bem cavada?
- .é ... é, isso.
Penélope então deixou a calcinha tampando apenas uma fina faixa da Abigail, nome carinhoso de meu órgão, esqueci de apresentar antes.
- Os pêlos estão altos demais. Vou cortar um pouco senão vai doer mais ainda.
- Ah, sim, claro.
Claro nada, não entendia porra nenhuma do que ela fazia. Mas confiei. De repente, ela volta da mesinha de tortura com uma esp átula melada de um líquido viscoso e quente (via pela fumaça).
- Pode abrir as pernas.
- Assim?
- Não, querida. Que nem borboleta, sabe? Dobra os joelhos e depois joga cada perna pra um lado.
- Arreganhada, né?
Ela riu. Que situação. E então, Pê passou a primeira camada de cera quente em minha virilha Virgem. Gostoso, quentinho, agradável. Até a hora de puxar.Foi rápido e fatal. Achei que toda a pele de meu corpo tivesse saído, que apenas minha ossada havia sobrado na maca. Não tive coragem de olhar. Achei que havia sangue jorrando até o teto. Até procurei minha bolsa com os
olhos, já cogitando a possibilidade de ligar para o SAMU. Tudo isso buscando me concentrar em minha expressão, para fingir que era tudo supernatural.Penélope perguntou se estava tudo bem quando me notou roxa. Eu havia esquecido de respirar. Tinha medo de que doesse mais.
- Tudo ótimo. E você?
Ela riu de novo como quem pensa "que garota estranha". Mas deve ter aprendido a ser simpática para manter clientes. O processo medieval continuou. A cada puxada eu tinha vontade de espancar Penélope. Lembrava de minhas amigas recomendando a depilação e imaginava que era tudo uma grande sacanagem, só pra me fazer sofrer. Todas recomendam a todos porque se cansam de sofrer sozinhas.
- Quer que tire dos lábios?
- Não, eu quero só virilha, bigode não.
- Não, querida, os lábios dela aqui ó.
Não, não, pára tudo. Depilar os tais grandes lábios ? Putz, que idéia. Mas topei. Quem está na maca tem que se fuder mesmo.
- Ah, arranca aí. Faz isso valer a pena, por favor.
Não bastasse minha condição, a depiladora do lado invade o cafofinho de Penélope e dá uma conferida na Abigail.
- Olha, tá ficando linda essa depilação.
- Menina, mas tá cheio de encravado aqui. Olha de perto.
Se tivesse sobrado algum pentelhinho, ele teria balançado com a respiração das duas. Estavam bem perto dali. Cerrei os olhos e pedi que fosse um pesadelo. "Me leva daqui, Deus, me teletransporta". Só voltei à terra quando entre uns blábláblás ouvi a palavra pinça.
- Vou dar uma pinçada aqui porque ficaram um pelinhos, tá?
- Pode pinçar, tá tudo dormente mesmo, tô sentindo nada.
Estava enganada. Senti cada picadinha daquela pinça filha da mãe arrancar cabelinhos resistentes da pele já dolorida. E quis matá-la. Mas mal sabia que o motivo para isso ainda estava por vir.
- Vamos ficar de lado agora?
- Hein?
- Deitar de lado pra fazer a parte cavada.
Pior não podia ficar. Obedeci à Penélope. Deitei de ladinho e fiquei esperando novas ordens.
- Segura sua bunda aqui?
- Hein?
- Essa banda aqui de cima, puxa ela pra afastar da outra banda.
Tive vontade de chorar. Eu não podia ver o que Pê via. Mas ela estava de cara para ele, o olho que nada vê. Quantos haviam visto, à luz do dia, aquela cena? Nem minha ginecologista. Quis chorar, gritar, peidar na cara dela, como se pudesse envenená-la. Fiquei pensando nela acordando à noite com um pesadelo. O marido perguntaria:
- Tudo bem, Pê?
- Sim... sonhei de novo com o cu de uma cliente.
Mas de repente fui novamente trazida para a realidade. Senti o aconchego falso da cera quente besuntando meu Twin Peaks. Não sabia se ficava com mais medo da puxada ou com vergonha da situação. Sei que ela deve ver mil cus por dia. Aliás, isso até alivia minha situação. Por que ela lembraria justamente do meu entre tantos? E aí me veio o pensamento: peraí, mas tem cabelo lá? Fui impedida de desfiar o questionamento. Pê puxou a cera. Achei que a bunda tivesse ido toda embora. Num puxão só, Pê arrancou qualquer coisa que tivesse ali. Com certeza não havia nem uma preguinha pra contar a história mais. Mordia o travesseiro e grunhia ao mesmo tempo. Sons guturais, xingamentos, preces, tudo junto.
- Vira agora do outro lado.
Porra.. por que não arrancou tudo de uma vez? Virei e segurei novamente a bandinha. E então, piora. A broaca da salinha do lado novamente abre a cortina.
- Penélope, empresta um chumaço de algodão?
Apenas uma lágrima solitária escorreu de meus olhos. Era dor demais, vergonha demais. Aquilo não fazia sentido. Estava me depilando pra quem? Ninguém ia ver o tobinha tão de perto daquele jeito. Só mesmo Penélope. E agora a vizinha inconveniente.
- Terminamos. Pode virar que vou passar maquininha.
- Máquina de quê?!
- Pra deixar ela com o pêlo baixinho, que nem campo de futebol.
- Dói?
- Dói nada.
- Tá, passa essa merda...
- Baixa a calcinha, por favor.
Foram dois segundos de choque extremo. Baixe a calcinha, como alguém fala isso sem antes pegar no peitinho? Mas o choque foi substituído por uma total redenção. Ela viu tudo, da perereca ao cu. O que seria baixar a calcinha? E essa parte não doeu mesmo, foi até bem agradável.
- Prontinha. Posso passar um talco?
- Pode, vai lá, deixa a bicha grisalha.
- Tá linda! Pode namorar muito agora.

Namorar...namorar... eu estava com sede de vingança. Admito que o resultado é bonito, lisinho, sedoso . Mas doía e incomodava demais. Queria matar minhas amigas. Queria virar feminista, morrer peluda, protestar contra isso.
Queria fazer passeatas, criar uma lei antidepilação cavada.

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Sorteio de rifa!

Certo dia, um pai deu ao filho dinheiro p/ pagar as contas de LUZ e ÁGUA.
Era o último dia p/ pgto, antes do corte.
O filho na rua viu um outdoor: "COMPRE 1 BILHETE E CONCORRA A 2 PICK UPs!"
O garoto pensou: "Eu poderia ganhar os 2 carros e deixar meu pai com dinheiro sobrando" Então com o dinheiro das contas comprou vários bilhetes.

No outro dia o pai preocupado pergunta ao filho pelas contas pagas. O garoto conta q havia comprado os bilhetes e q daqui 2 dias o pai iria ganhar 2 camionetes. O pai ficou uma fera pq aquele era o último dinheiro q tinha p/ pagar as contas e como se não bastasse a bronca, deu uma bela surra em seu filho.

Passados 2 dias, chegou o dia do sorteio e então ao acordar, a família teve uma surpresa, estavam estacionados em frente à casa:
2 CAMIONETES NOVINHAS!

Todos ficaram emocionados e começaram a chorar!

Uma camionete era da CASAN e outra da CELESC.
Cortaram a água e a luz.
Vai acreditando que pobre tem sorte, vai...

terça-feira, 27 de novembro de 2007

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

TESTE DO LEITE

1- Pegue um espelho e coloque no seu traseiro.

2- Se os pentelhos estiverem loiros, você tomou leite com água oxigenada.

3- Se não tiver pentelho, foi com soda caustica.

sábado, 24 de novembro de 2007

Shut up fool!
O B.A. do Esquadrão Classe A continua na ativa hehehe


-=PIADINHAS=-

ESTATÍSTICA
Estudo revela que depois de fazerem amor, 10% dos homens voltam-se
para o lado direito, 10% para o lado esquerdo e os outros 80% voltam

para
casa!'


MARIDO VAIDOOOOOOOOOSO ...
O marido vaidoso compra um sapato novo.
Chega em casa e fica andando pra lá e pra cá e nada da mulher perceber
sua
nova aquisição.
Para chamar a atenção ele resolve tirar toda roupa.
Completamente nú, ele aparece novamente andando pra lá e pra cá. A
mulher finalmente pergunta:

- Ficou doido? O que você faz andando pra lá e pra cá, com esse
pinto pendurado à mostra?
O marido aproveita a oportunidade e responde:
- É que ele está olhando para o meu sapato novo.

E ela retruca:

- Por que você não comprou um chapéu?



VALOR DO CONHECIMENTO...

O Quim, o Zé e o Joca trabalhavam numa obra. De repente, o Quim
caiu do 15º andar e morreu.

O Zé disse:

- Um de nós tem que avisar a mulher dele...

Ao que o Joca respondeu:

- Eu sou bastante bom nessas coisas, eu vou!
Passada uma hora, o Joca estava de volta, com um engradado de cerveja.
O Zé perguntou:

- Onde arranjou isso?

- Foi a viúva do Quim que me deu.

- Como é? Você diz que o marido dela morreu e ela te dá uma caixa de
cerveja?

- Não foi bem assim. Quando ela abriu a porta, eu disse:
- Você deve ser a viúva do Quim.
Ela respondeu:

- Não, eu não sou viúva!

E eu disse:

- Quer apostar um engradado de cerveja comigo?



A DESCOBERTA

Joãozinho completa 9 anos e seu pai lhe pergunta:
- Meu filho, você sabe como nascem os bebês?
O menino assustado, responde:

- Não quero saber! Por favor, prometa que não vai me contar, pai!
O pai, confuso, não se conforma, e pergunta:
- Mas por que você não quer saber, Joãozinho?
- E o menino, soluçando, responde: - Aos 6 anos me contaram que não
existe coelho da Páscoa; aos 7 descobri que não existem fadas-madrinhas,
nem sereias, nem o Saci Pererê, aos 8 entendi que o Papai Noel é você!
Se agora eu descobrir que os adultos não trepam, não vejo mais razão
para
continuar vivendo!!


BÊBADO E A DAMA DE PRETO

Começou a música e um bêbado levantou-se cambaleando e dirigiu-se a uma senhora de preto e pediu:
- Hic... Madame, me dá o prazer dessa dança?
E ouviu a seguinte resposta:
- Não, por quatro motivos:
Primeiro, o senhor está bêbado!
Segundo, isto é um velório!
Terceiro, não se dança o Pai Nosso!
E quarto porque 'Madame' é a puta que o pariu! Eu sou o padre!

quarta-feira, 21 de novembro de 2007


THE BOOK IS ON THE TABLE

Na iminência do Brasil sediar a Copa de 2014, muitos turistas estarão por aqui, de diversos locais do mundo com várias línguas, sendo assim fica imprescindível o aprendizado de outros idiomas (em particular o inglês) para a melhor comunicação com os turistas!

Pensando em auxiliar a comunicação foi formulada uma solução prática e rápida!!! Chegou o sensacional e insuperável curso "The Book is on the Table".

Com palavras que você usará quando o Brasil sediar a Copa do Mundo de 2014, veja como é fácil!

a.) Is we in the tape! = É nóis na fita.

b.) Tea with me that I book your face = Chá comigo que eu livro sua cara.

c.) I am more I = Eu sou mais eu.

d.) Do you want a good-good? = Você quer um bom-bom?

e.) Not even come that it doesn't have! = Nem vem que não tem!

f.) She is full of nine o'clock= Ela é cheia de nove horas.

g.) I am completely bald of knowing it. = To careca de saber.

h.) Ooh! I burned my movie! = Oh! Queimei meu filme!

i.) I will wash the mare. = Vou lavar a égua.

j.) Go catch little coconuts! = Vai catar coquinho!

k.) If you run, the beast catches, if you stay the beast eats! = Se
correr, o bicho pega, se ficar o bicho come!

l.) Before afternoon than never. = Antes tarde do que nunca.

m.) Take out the little horse from the rain = Tire o cavalinho da chuva.

n.) The cow went to the swamp. = A vaca foi pro brejo!

o.) To give one of John the Armless = Dar uma de João-sem-Braço.

Gostou? Quer ser poliglota? Na compra do "The Book is on the table" você ganha inteiramente grátis o incrível "The Book is on the table - World version"!!!
Outras línguas:

CHINÊS

a.) Cabelo sujo: chin-champu

b.) Descalço: chin chinela

c.) Top less: chin-chu-tian

d.) Náufrago: chin-chu-lancha

f.) Pobre: chen luz, chen agua e chen gaz

JAPONÊS

a.) Adivinhador: komosabe

b.) Bicicleta: kasimoto

c.) Fim: saka-bo

d.) Fraco: yono komo

e.) Me roubaram a moto: yonovejo m'yamaha

f.) Meia volta: kasigiro

g.) Se foi: non-ta

h.) Ainda tenho sede: kiro maisagwa

OUTRAS EM INGLÊS:

a.) Banheira giratória: Tina Turner

b.) Indivíduo de bom autocontrole: Auto stop

c.) Copie bem: copyright

d.) Talco para caminhar: walkie talkie

RUSSO

a.) Conjunto de árvores: boshke

b) Inseto: moshka

c.) Cão comendo donut's: Troski maska roska

d.) Piloto: simecaio patatof

e.) Prostituta: Lewinsky

f.) Sogra: storvo

ALEMÃO

a.) Abrir a porta: destranken

b.) Bombardeio: bombascaen

c.) Chuva: gotascaen

d.) Vaso: frask

segunda-feira, 19 de novembro de 2007


Esse é dos nossos...

Mané era um antigo funcionário de uma cervejaria no interior de São Paulo.

Ele era feliz no trabalho, embora seu sonho fosse ser degustador de cerveja, bebida que tanto adorava.

Certa vez, trabalhando no turno da noite, ele caiu dentro de um tonel de cerveja.

Pela manhã, o vigia deu a triste notícia:

- É com profundo sofrimento que informo que o Mané se desequilibrou, caiu no tonel de cerveja e afogou-se.

- Meu Deus! - exclamou um grande amigo de Mané - Será que ele sofreu?

- Acredito que não - respondeu o vigia - porque, segundo as imagens da câmera de segurança, ele chegou a sair três vezes do tonel para mijar...!!!


sábado, 10 de novembro de 2007

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Frase do dia:

"Eu parando com a cerveja e era o leite que tava me matando!"


Porque hoje é sexta-feira

O bêbado bem vestido entra em um bar de grã-finos e grita:
- Uma rodada de uísque pra todo mundo! Por minha conta!Inclusive pra você, barman!
O barman serve uísque pra todos que estão no bar e toma a sua dose.
Um minuto depois o bêbado grita:
- Mais uma rodada pra todo mundo! Por minha conta!
- Com licença — interrompe o barman — Será que não seria melhor o senhor pagar a primeira rodada antes de pedir a segunda?
- Eu não posso! — responde o bêbado, com naturalidade — Eu não tenho dinheiro!
O barman pega o bêbado pelo colarinho e o coloca pra fora do estabelecimento, a pontapés.
Uma semana depois o mesmo bêbado entra no bar, na maior cara de pau, e grita:
- Uma rodada de uísque pra todo mundo! Por minha conta!
O barman olha pra ele furioso e ele emenda:
- Menos pra você, barman... Você, quando bebe, fica muito violento!


terça-feira, 6 de novembro de 2007


Dúvidas sobre a cerveja...

CERVEJA PODE MATAR?
Sim. Sobretudo se o ser humano se deixar atingir por uma caixa de cerveja com garrafas cheias. Sabe-se que, anos atrás, um rapaz, ao passar pela rua, foi atingido por 1 caixa de cerveja que caiu de um caminhão, tendo morte instantânea. Além disso, casos de enfarto do miocárdio em idosos têm sido associados às propagandas de cervejas com modelos esculturais.

O USO CONTINUO DA CERVEJA PODE LEVAR AO USO DE DROGAS MAIS PESADAS?
Não, a cerveja é mais pesada - uma garrafa de cerveja pesa cerca de 900 gramas.

A CERVEJA CAUSA DEPENDÊNCIA PSICOLÓGICA?
Não. 89,7% dos psicólogos e psicanalistas entrevistados preferem uísque.

MULHERES GRÁVIDAS PODEM BEBER SEM RISCO?
Sim. Está provado que nas blitz a polícia nunca pede o teste do bafômetro para gestantes... E se elas tiverem que fazer o teste de andar em linha reta, sempre podem atribuir o desequilíbrio ao peso da barriga.

CERVEJA PODE DIMINUIR OS REFLEXOS DOS MOTORISTAS?
Não. Uma experiência foi feita c/ mais de 500 motoristas: foi dada 1 caixa de cerveja para cada um, e, em seguida, colocaram um por um diante de um espelho. Em nenhum dos casos, os reflexos foram alterados.

EXISTE ALGUMA RELAÇÃO ENTRE BEBIDA E ENVELHECIMENTO?
Sim. A bebida envelhece muito rápido. Para se ter uma idéia, se você deixar uma garrafa ou lata de cerveja aberta ela perderá o seu sabor em aproximadamente quinze minutos.

A CERVEJA ATRAPALHA NO RENDIMENTO ESCOLAR?
Não, pelo contrário - alguns donos de faculdade estão aumentando suas rendas com a venda de cerveja nas cantinas.

O QUE FAZ COM QUE A BEBIDA CHEGUE AOS ADOLESCENTES?
Inúmeras pesquisas vêm sendo feitas por laboratórios de renome. Todas indicam, em primeiríssimo lugar, o garçom.

A CERVEJA CAUSA DIMINUIÇÃO DA MEMÓRIA?
Que eu me lembre, não!
BAR X ACADEMIA



Por que será que é mais fácil freqüentar um bar do que uma academia?

Para resolver esse grande dilema, foi necessário freqüentar os dois (o bar e a academia) por uma semana. Vejam o resultado desta importante pesquisa:

Vantagem numérica:
- Existem mais bares do que academias.
Logo, é mais fácil encontrar um bar no seu caminho.

1x0 pro bar.

Ambiente:
- No bar, todo mundo está alegre. É o lugar onde a dureza do dia-a-dia amolece no primeiro gole de cerveja.
- Na academia, todo mundo fica suando, carregando peso, bufando e fazendo cara feia.

2x0.

Amizade simples e sincera:
- No bar, ninguém fica reparando se você está usando o tênis da moda.
Os companheiros do bar só reparam se o seu copo está cheio ou vazio.

3x0.

Compaixão:
- Você já ganhou alguma saideira na academia?
Alguém já te deu uma semana de ginástica de graça?
- No bar, com certeza, você já ganhou uma cerveja 'na faixa'.

4x0.

Liberdade:
- Você pode falar palavrão na academia?

5x0.

Libertinagem e democracia:
- No bar, você pode dividir um banco com outra pessoa do sexo oposto, ou do mesmo sexo, problema é seu...
- Na academia, dividir um aparelho dá até briga.

6x0.

Saúde:
- Você já viu um 'barista' (freqüentador de bar) reclamando de dores musculares, joelho bichado, tendinite?

7x0.

Saudosismo:
- Alguém já tocou a sua música romântica preferida na academia?
É só 'bate-estaca', né?

8x0.

Emoção:
- Onde você comemora a vitória do seu time?
No bar ou na academia?

9x0.

Memória:
- Você já aprontou algo na academia digno de contar para os seus netos?

10x0 pro BAR!!!

ENTÃO VAMOS PRO BAR!!!

PS: Você já fez amizade com alguém bebendo Gatorade???

Portanto, se você tem amigos na academia, repasse este e-mail para salvá-los do mau caminho!
AOS TOMADORES DE ÁGUA

Foi comprovado em pesquisa científica que: Se você beber mais de 1 litro de água por dia, durante 1 ano, no final do ano você terá ingerido mais de 1 quilograma de coliformes fecais que estão diluídos na água, ou seja, UM QUILO DE MERDA !!Já, bebendo cerveja... Você não corre esse risco, uma vez que esses coliformes não sobrevivem ao processo de produção da cerveja !!!Por isso, peço a você que comunique a todos que bebem água, que essa porra faz mal !!!.Se não quiser acreditar, DANE-SE, continue comendo merda!!! Eu, bebedor de cerveja, fiz a minha parte e avisei !!! Quem tiver consciência vai chegar a seguinte conclusão:"É muito melhor tomar CERVEJA e falar MERDA, do que tomar MERDA e não falar nada!!!" Repasse para aquele seu amigo fresco, que tem aquela garrafinha azul básica em cima da mesa e que, quando toma água, fica se sentindo "o saudável".

domingo, 4 de novembro de 2007

Criatividade ou falta do que fazer?

Alguém assistiu um video de um programa japonês, provavelmente sem entender nada(eu mesmo já fiz isso várias vezes), algo como o video abaixo


E conseguem enxergar algo pra criar em cima...como o video abaixo


huahuahuahuauhauhauha

sábado, 3 de novembro de 2007



Desastre pouco é bobagem!

Não se trata de um causo, e sim de um fato verídico. Foi obtida junto às correspondências históricas da AGRUPA de Tupanciretã/RS

"Passo Fundo , 10 de abril de 1978.

Ao Senhor Gerente do Banco Sulbrasileiro S/A
Nesta cidade

Prezado Senhor:
Acabo de receber uma carta sua, em relação à conta que lhes devo, a qual me dizem que estranham que a mesma não tenha sido paga em seu devido tempo; também anunciam que se não for paga dentro de um prazo prudencial, poderiam causar-me sérias dificuldades.

Em contestação,lhes direi o seguinte:
No ano de l927, eu comprei a crédito uma serraria. Em 1928, adquiri a prazo uma junta de bois com carreta, uma escopeta e um litreiro para vinhos. Também um revólver Colt, tudo pelo maldito plano de pagamento a prazo.

Em 1929, a serraria pegou fogo e não ficou uma puta viga em pé. Um dos bois morreu e o outro emprestei para um filho-da-puta, que deixou morrer de fome.

Em 1930, meu pai morreu e meu irmão foi enforcado por um ladrão de cavalos. Um ferroviário violou minha filha e tive que pagar 85 mangos para evitar que o bastardo fizesse parte de minha família.

Em 1932, um dos meus filhos pegou caxumba e recolheu para os testículos e o médico teve que capá-lo para salvar-lhe a vida. Passados uns meses, saí para uma pescaria; virou o caiaque e perdi o dourado mais lindo e mais grande que eu já tinha visto em minha vida, além de afogarem-se dois dos meus filhos (nenhum dos quais era o capado).

Em 1935, minha mulher fugiu com um moreno gordo que costumava rondar os arredores de minha casa, porém antes de se irem, deixaram um par de guampas de recuerdo.

Nessa situação, me casei com a empregada para reduzir os custos. Como foi muito difícil levá-la para a cama, consultei um especialista que me indicou que ela necessitava de emoções violentas. Porém, quando chegou o momento propício, tomei a escopeta e disparei um tiro pela janela; minha mulher, que estava excitada na cama, cagou-se toda sujando a única colcha que nós tínhamos. E eu adquiri uma hérnia com o coice da arma e, ao mesmo tempo, com o disparo, matei a melhor vaca que tinha e que era a única que me dava leite.

Em 1941, me larguei na bebida. Não parei até que somente me restasse um relógio no bolso e uma enorme dor nos rins. Por algum tempo, a única coisa que eu fazia era dar corda no relógio, olhar a hora e correr para mijar.

No ano seguinte, decidi tentar novamente a sorte. Portanto, adquiri uma Hatsuta, uma enfardadeira, uma colheitadeira, também pelo maldito plano de pagamento a prazo. Então, veio um ciclone que levou tudo para o caralho. A minha mulher pegou uma tremenda gripe; meu filho limpou o cú com uma espiga de milho que eu havia preparado com veneno para os ratos e um filho-da-puta castrou o melhor touro que eu possuía.

Neste momento, se cagar custasse um níquel, eu teria que vomitar merda. E é assim que recebo a ameaça dos senhores, dizendo que podem me causar sérias dificuldades. Olhem senhores, querer cobrar-me agora seria igual que tentar introduzir um quarto de quilo de manteiga quente no cu de um javali furioso.
Porém, de qualquer maneira, podem tentar se os senhores quiserem.

Atenciosamente,
Juvêncio Dinarte"

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

COISAS DE CRIANÇAS



Não discuta com crianças! A vítima pode ser VOCÊ !!!

Havia na revista "Pais e Filhos", um espaço do famoso Pedro Bloch, com coisas engraçadas que as crianças diziam:

1. Uma menina estava conversando com a sua professora. A professora disse que era fisicamente impossível que uma baleia engula um ser humano porque,apesar de ser um mamífero muito grande, a sua garganta é muito pequena. A menina afirmou que Jonas foi engolido por uma baleia.
Irritada, a professora repetiu que uma baleia não poderia engolir nenhum ser humano; era fisicamente impossível. A menina, então, disse:
-"Quando eu morrer e for ao céu, vou perguntar para o Jonas".
A professora lhe perguntou:
-"E o que vai acontecer se Jonas tiver ido ao inferno?"
A menina respondeu:
- "Então é a senhora que vai perguntar."


2. Uma professora de creche observava as crianças de sua turma desenhando.
Ocasionalmente passeava pela sala para ver os trabalhos de cada criança. Quando chegou perto de uma menina que trabalhava intensamente, perguntou o que desenhava.
A menina respondeu:
- "Estou desenhando Deus."
A professora parou e disse:
- "Mas ninguém sabe como é Deus."
Sem piscar e sem levantar os olhos de seu desenho, a menina Respondeu:
- "Saberão dentro de um minuto".


3. Uma menina de sete anos admitiu calmamente a seus pais que Luís Miguel havia lhe dado um beijo depois da aula.
- "E como aconteceu isso?" Perguntou a mãe assustada.
- "Não foi fácil", admitiu a pequena senhorita, "mas três meninas me ajudaram a segurá-lo".


4. Um dia, uma menina estava sentada observando sua mãe lavar os pratos na cozinha. De repente, percebeu que sua mãe tinha vários cabelos brancos que sobressaíam entre a sua cabeleira escura. Olhou para sua mãe e lhe perguntou:
- "Porque você tem tantos cabelos brancos, mamãe?"
A mãe respondeu:
-"Cada vez que você faz algo de ruim e me faz chorar ou me faz triste, um de meus cabelos fica branco."
A menina digeriu a revelação por alguns instantes e disse:
-"MÃE! Porque TODOS os cabelos de minha avó estão brancos?"


5. Um menino de três anos foi com seu pai ver uma ninhada de gatinhos que haviam acabado de nascer. De volta a casa, contou com excitação para sua mãe que havia gatinhos e gatinhas.
-"Como você soube disso?" perguntou a mãe.
-"Papai os levantou e olhou por baixo", respondeu o menino.
-"Acho que ali estava a etiqueta".


6. Todas as crianças haviam saído na fotografia e a professora estava tentando persuadi-los a comprar uma cópia da foto do grupo.
-Imaginem que bonito será quando vocês forem grandes e todos dirão: "ali está Catarina, é advogada", ou também "Este é o Miguel. Agora é médico".
Ouviu-se uma voz vinda do fundo da sala:
-"E ali está a professora. Já morreu!"
Humor nos anos 80!
Os trabalhões fizeram parte da minha infância e eu adorava vê-los e imita-los...minha mãe odiava hehehehe Vendo videos do youtube dos trabalhões hoje, me dou conta que era um humor perigoso, veja a baixo.

Como pegar os otários


Consumo de bebida alcólica é normal


Consumo de bebida alcólica e violência são coisas normais


Tempo bom hehehehehe

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Espertinhu!


Acho que isso pode dar cana hehehehe
Propaganda da Apple, muito bem bolada...com a participação da Gisele Bundchen

Pouso em Congonhas sob Condições Adversas



Pra quem acha que o negócio é fácil hehehehe

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Você lembra das piadas do Cotoco?
Se não lembra clique aqui e leiam as piadinhas...

Acontace que ele existe, vejam abaixo...

terça-feira, 30 de outubro de 2007

Spectreman-A Morte do Dr. Gori


Deu Brasil pra sede da copa de 2014...agora é torçer por Floripa, pra umas das sedes...assim teremos um novo Scarpelli no padrão FIFA!!!




Os 18 estádios que aparecem no relatório da Fifa
Beira-Rio (Porto Alegre)
Mangueirão (Belém)
Mineirão (Belo Horizonte)
Mané Garrincha (Brasília)
Morenão (Campo Grande)
Verdão (Cuiabá)
Arena da Baixada (Curitiba)
Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Castelão (Fortaleza)
Serra Dourada (Goiânia)
Zagallo Arena (Maceió)
Vivaldão (Manaus)
Estrela dos Reis Magos (Natal)
Recife/Olinda Arena
Forest Arena (Rio Branco)
Maracanã (Rio de Janeiro)
Bahia Arena (Salvador)
Morumbi (São Paulo)

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Hora de discutir a relação ..!!!


- Vai, enfiá no meu cuzinho!
- Tô tentando.
- Como assim tá tentando?
- É que não tá bem duro.
- Não tá bem duro? Vinte anos me enchendo o saco, pedindo "deixa eu botar no seu cuzinho" e quando eu deixo você me diz que não tá bem duro?
- Acho que foi a emoão. Deixa eu tentar de novo.
- Então, vem, mete tudo!
- Eu tô quase conseguindo. Abre um pouquinho.
- Abrir o quê?
- O cuzinho.
- Mas você sempre disse que queria botar no cu porque era mais apertado e agora me pede pra abrir?
- Como é que eu vou abrir o meu cu?
- Relaxando, porra!
- Eu tô relaxada até demais. Você é que tá nervoso com a sua meia bomba.
- O que é isso? Onde você aprendeu a falar assim?
- Falar o quê? Meia bomba? Todo mundo fala meia bomba!
- Não a minha esposa. Isso é coisa de mulher que tem amante.
- Pois fique sabendo que eu já falava meia bomba muito antes de ter um amante.
- O quê? Você tem um amante?
- É isso aí. Tá mais do que na hora de botar as cartas na mesa. Nosso casamento já era.
- Você enlouqueceu? Que papo é esse de uma hora pra outra?
- De uma hora pra outra, nada! A gente sabe que o nosso casamento é um defunto que esqueceu de cair. Nossa filha já tem dezoito anos e eu vou embora com ela.
- Não vai embora porra nenhuma. Primeiro vai me explicar: que história é essa de amante? Há quanto tempo você tem um amante?
- Dois meses.
- É o primeiro?
- É.
- Você deu o cu pra ele?
- Dei.
- Ah! Então é por isso que depois de vinte anos você resolveu liberar pra mim?
- É! É isso! Agora com licença que eu vou me mandar.
- Espera! Isso não pode acabar assim.
- Pode e vai. O nosso casamento já era.
- Não. Eu tô falando do seu cu.
- O que tem o meu cu?
- Eu quero comer. Depois de vinte anos eu tenho direito.
- De que jeito você vai comer o meu cu? Você tá broxa.
- Broxa, não, hein!? Sou corno, mas não sou broxa!
- Você? Corno? Corno que corneia não é corno.
- Quem disse que eu te corneio?
- Cinismo numa hora dessas? Já não bastam os vinte anos de hipocrisia que passamos nesse quarto?
- Tudo bem. Eu admito. Eu arrumei uma amante nos últimos meses.
- Nos últimos meses? Você tem um caso com essa mulher há anos. Eu sei, nossa filha sabe, o namorado da nossa filha sabe, todo mundo sabe.
- Ah! E eu sou sempre o último a saber o que vocês sabem!
- Essa é boa! Você é a vítima agora. Pelo menos ela te dava o cu?
- Não.
- Puta, mas tu é azarado, hein?
- Ah, é? Então fica de quatro que eu vou te mostrar o azarado.

- Pronto! Tô de quatro. Vem logo.
- Com terrorismo não vai dar. Você bem que podia gemer um pouquinho.
- Ai, meu Deus! Tá bom, então. Fode o meu cuzinho. Vem, enfia essa pica grossa no meu rabo. Eu quero sentir esse caralhão me arregaçando. Vem!
- Você fala essas coisas pro seu amante?
- Escuta aqui! Come logo essa porra desse cu que eu preciso ir embora.
- Ah, é assim? Tá de encontro marcado com o amante?
- Vai querer ou não?
- Tá bom. Tá bom. É que tá seco. Você bem que podia dar uma Chupadinha.
- Eu é que não vou chupar essa lombriga mole. Dá uma cuspida e vai logo.
- Olha, vamos combinar uma coisa. Você vai preparando as suas malas enquanto eu relaxo um pouquinho. Depois você volta aqui e a gente liqüida a fatura.
- Minhas malas já estão prontas.
- Porra! Me apunhalando pelas costas!
- Pobre vítima indefesa! Agora com licença que eu tenho que ir embora.
- Espera. A gente precisa discutir melhor a nossa relação.
- Não me faça rir.
- A gente tem muitas responsabilidades em comum.
- Por exemplo?
- Por exemplo: a educação da nossa filha.
- Você nunca se preocupou com isso.
- Nunca é tarde pra começar. Ela já tá uma moça e tem um comportamento que me deixa cheio de dúvidas.
- Que dúvidas?
- Será que a nossa filha dá o cú pro namorado?
- Ah! Vá se foder! Tchau! ..

domingo, 28 de outubro de 2007

Alguns links interessantes:
Pegadinha do espelho
HERMANOTEU NA TERRA DE GODAH


Marido e mulher estavam dividindo uma garrafa de um bom vinho,
quando ele disse:
- Querida, aposto que você não é capaz de dizer algo que me deixe
alegre e triste ao mesmo tempo!
A mulher responde rapidinho:
- Teu pinto é o maior de toda a vizinhança!

O casamento se deu em São Paulo com um funcionário da Walita, e foi até notícia de jornal.
Era um casamento com cerca de 300 convidados...
Depois do casamento, durante o brinde, o noivo levantou-se, foi até o palco e pegou o microfone, disse que queria agradecer a todos.

Por terem vindo, muitos de tão longe, para assistir ao seu casamento, e especialmente ao seu novo sogro por ter providenciado uma festa tão espetacular...
Em retribuição aos presentes que receberam dos convidados, disse que queria oferecer a todos um presente especial só da parte dele.

Pediu então que todos abrissem os envelopes que estavam colados com Silver-Tape de baixo das cadeiras...

E assim foi!

Todo mundo com aquela cara de "que coisa original", que bonitinho", etc.

Até que abriram o envelope, dentro do qual estavam duas fotografias em 20x30 do seu padrinho de casamento tendo relações sexuais com a sua noiva...

Ele tinha suspeitado da relação dos dois umas semanas antes do casamento, e contratou um detetive para os seguir, confirmando as suas suspeitas...

O noivo ficou durante alguns segundos observando as reações dos convidados, virou-se para o seu padrinho e noiva, e disse:
"Curtam a festa, é de vocês ".

Retirou-se então, deixando uma multidão estupefata...

Teve o casamento anulado dois dias depois...

Enquanto a maioria de nós teria acabado com o noivado imediatamente após descobrir a traição, ele não.

Deixou a coisa seguir adiante como se nada tivesse acontecido!

A SUA VINGANÇA:
Fez com que os pais da noiva pagassem mais de R$50.000,00 por um casamento para mais de 300 convidados (e que o pai da noiva, um militar aposentado, provavelmente vai fazê-la pagar de alguma forma...).

Fez com que todos ficassem sabendo exatamente como é que as coisas aconteceram (se ele tivesse cancelado antes da cerimônia, a família da noiva só iria saber da versão que ela contasse).

Deu fim a reputação da noiva e do padrinho em frente de todos os seus amigos, pais, irmãos, irmãs, avós, sobrinhos, tios,tias, etc.

EM OUTRAS PALAVRAS :

O CARA É CORNO, MAS É NINJA!